Wednesday, March 14, 2007

Morreu o Clemente, CT1AVJ

Morreu o Clemente, CT1AVJ!
Viva o Radioamadorismo!

Hoje foi a enterrar o Clemente, Adelino Clemente. Soube deste infausto acontecimento ontem, através do Paulo (ct1ewa). O Neto, ct1dfj, confirmou-me hoje. A esta hora o Clemente (ct1avj) já deve ter chegado à sua terra natal, o Couço.

Foi pela mão do Clemente que eu, em 1979, acabei por me entusiasmar pelo radioamadorismo. Melhor, iniciei-me, nessa época, nas comunicações rádio via “CB – Citizen Band” em frequências por volta dos 27 MegaHertz, como se sabe. De qualquer modo, foi a seu incentivo, que eu acabei por fazer exame para Radioamador, já estávamos em 1982. De então para cá, fizemos parte de variadíssimas Direcções da ARAL – Associação de Radioamadores de Leiria, ele sempre na área técnica, à qual se dedicou de alma e coração durante anos e anos. Os primeiros repetidores de fonia, na banda dos 2 metros, instalados pela ARAL, destinados a servir as estações de radioamadores, foram postos a funcionar graças, em grande medida, à sua aplicação e conhecimentos técnicos. Quantas idas ao Serro Ventoso, em plena Serra dos Candeeiros, algumas com a minha companhia, por caminhos de montanha, com os nossos carros particulares, para montar equipamentos, subir às torres para instalar as antenas, fazer a manutenção sempre que necessário! Quantas reclamações tivemos que ouvir dos radioamadores utilizadores, muitos nem sequer sócios eram, porque o repetidor avariava, as mais das vezes, por causa dos temporais, ventos e trovoadas e não era sequer possível subir à serra, durante dias a fio. Ele raladíssimo porque fazia questão em que aqueles equipamentos funcionassem em pleno.
Trabalhámos na mesma empresa, durante algum tempo, em 1979.
O Adelino Clemente ficará na minha memória e na de muitos outros radioamadores e amigos, como um homem sempre disponível para nos dar a sua ajuda técnica e que, durante muitos anos, foi o aglutinador duma tertúlia radioamadorística que se juntava ao Domingo num Café da Guimarota e que servia de pretexto para grandes divagações de toda a ordem sobre o radioamadorismo nas suas várias vertentes, designadamente, amizade, técnica e associativismo.
A tua alma vai juntar-se, no éter, com toda a certeza, com as ressonâncias de todos os comunicados que tivemos ensejo de estabelecer via rádio, ao longo duma grande parte das nossas vidas…
Descansa em paz, CT1AVJ!

Leiria, 13 de Março de 2007
António Nunes
CT1CIR

Labels: ,

4 Comments:

At 6:36 AM, Blogger Alda M. Maia comenta...

This comment has been removed by the author.

 
At 6:48 AM, Blogger Alda M. Maia comenta...

Gostaria de também assinalar, neste blogue, a pssagem a QRT definitivo de G0LLH, em Londres, no dia 23/04/2007.
Penso que muitos radioamadores conheciam e contactaram frequentemente o excelente amigo Cristo.
Deixo aqui a lembrança de uma colega que sempre o estimou.
Alda - I1Yg

 
At 4:46 AM, Blogger asn comenta...

Já li o post que a Alda deixou no seu blog, sobre este tema.
Bela e justa homenagem aos radioamadores que desta vida se vão despedindo.
Um abraço
António Nunes - Ct1cir

 
At 2:33 PM, Blogger CT2IFT comenta...

CT1AVJ foi o meu padrinho do radioamadorismo. Vendeu o TH-D7 Kenwood com APRS por 70 contos e o TS-50 e o tuner por 900 euros. Uma Diamond móvel enorme multibandas, daquelas que fazem uma cruz com as bobinas pretas. Umas coisas ele me disse e outras quis dizer. Uma fiz de uma forma graças a ele, e outras se o tivesse escutado eu teria feito de outra. No dia de sua morte sem eu saber tive muita vontade de ir operar o TS-50 na casinha da avó e eram 6:30 da manhã quando contactei o Suriname em 80 metros. Vontade inexplicável, que se confirmou quando me avisaram que o meu padrinho morreu. Entendi tudo. No velório dele comemorei a sua nobreza recompensando-o com a oração de um terço, num velório onde muitos conversavam apenas. Foi coragem? Não sei. Foi a forma que arranjei para que, lá do outro lado, escutassem aquilo que eu tinha para dizer e que deste não ouviam. Colega Clemente, um abraço, aquele de despedida que eu queria ter dado. No radioamadorismo e num hobby você foi o pai que eu não tive nessas lides de lazer e bem-estar, com o seu jeito honesto mas que não se desfazia. Mais eu podia dizer, mas não consigo, pois passaram de alguma forma de si para mim, pelo menos em intenção, mesmo que tenham dado errado. CT2IFT Sérgio Oliveira.

 

Post a Comment

<< Home